Qual a importância de uma formulação segura?



Olá esteticistas, hoje vamos falar da importância de uma formulação segura.

Sabemos que não faz parte da nossa cultura investigar o rótulo de um cosmético. Mas campanhas como a Põe no Rótulo dos Cosméticos* mostram quem essa é uma atitude essencial. Pois diariamente entramos em contato com substâncias químicas que nem sabemos o nome, mas elas podem provocar sérios danos à saúde. Mesmo que as formulações cosméticas sejam seguras ao uso, e que apresentem a avaliação do risco potencial, conforme orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deve-se levar em consideração vários fatores, como a categoria do produto (se é de uso profissional ou home care), qual a dosagem de cada ingrediente na formulação, frequência de uso e duração do contato e até mesmo a possibilidade de uso acidental ou mau emprego do produto.

E mesmo com tudo isso, sempre existe a possibilidade de reações adversas em pessoas potencialmente propensas. Sabe-se que determinadas formulações produzem irritação após aplicações repetidas, fenômeno denominado “irritação cumulativa”. Por exemplo, os produtos esfoliantes com grãos ou esferas, que podem causar irritação mecânica pela fricção. Existe um tipo especial de irritação onde não ocorre lesão clinicamente visível, porém a pessoa se queixa de queimação ou formigamento pela aplicação de um cosmético. 

Esse tipo de irritação geralmente ocorre na face após no máximo uma hora da aplicação do produto em indivíduos suscetíveis. Os ingredientes comumente encontrados em cosméticos e que produzem tal fenômeno são propilenoglicol, ácido benzóico, hidroxiácidos e o etanol.

Existe ainda a síndrome da urticária de contato, uma reação que consiste no desenvolvimento de uma resposta de eritema (vermelhidão/doença inflamatória da pele) e edema (inchaço) por acúmulo anormal de líquido no organismo) cerca 30 a 60 minutos após a pele ser exposta a certos agentes. E por fim, as reações de hipersensibilidade tardia, que de todas as dermatites de contato, aquelas relacionadas ao uso de cosméticos constituem uma grande parcela dos casos.

Trata-se de um quadro que afeta aproximadamente 1% da população global e pode ocorrer na face, pescoço, mãos, axilas ou mesmo de forma generalizada. Os conservantes adicionados aos cosméticos com a finalidade de prevenir a contaminação por micro-organismos ou degradação induzida por oxidação ou radiação ultravioleta também são agentes capazes de induzir reações alérgicas, exemplo disso são os Parabenos e o formaldeído ou libertadores de formaldeído que estão fortemente relacionados a reações alérgicas e devem ser evitados.


Tudo isso mostra a importância de uma formulação testada. Por isso, as bases Biocompatíveis fazem parte de um novo conceito internacional de qualidade que vem crescendo no mercado - o dos cosméticos ecologicamente corretos, que oferecem mais segurança. Ricas em ômegas 3, 6 e 9, elas são importantes para garantir a segurança e eficácia dos cosméticos, pois elas estão entre os fatores que influenciam a carreação dos ativos e sua permeação na pele. E, para que essas bases sejam Biocompatíveis, devem ser estruturalmente semelhantes ao manto hidrolipídico da pele. Ou seja, consequentemente, devem ser livres de substâncias altamente irritantes e sensibilizantes. 

Os benefícios são tanto para os clientes quanto para os profissionais de estética, pois, ao trabalhar com um cosmético de base biocompatível, que garante melhor permeação dos ativos na pele e, portanto, melhores resultados, o cliente ganha em satisfação e o profissional em saúde e qualidade de vida, além de agregar valor ao seu trabalho ao oferecer atendimento com produtos diferenciados. É importante ressaltar que o contato do cliente com o produto é apenas esporádico, já para o profissional, a preocupação com a segurança da formulação cosmética deve ser prioridade, pois ele estará manipulando o produto constantemente, várias vezes ao longo do dia. 

Vale ressaltar que não é a quantidade de produto utilizado no protocolo que mostrará sua eficácia, mas sim a concentração dos ativos e sua capacidade de chegar até as camadas mais profundas da pele, através da capacidade de permeação. E lembre-se: O uso de cosméticos inadequados pode comprometer não só os resultados esperados com o tratamento bem como ocasionar reações indesejadas em várias partes do corpo. 


*A Põe no Rótulo dos Cosméticos visa conscientizar os consumidores e os profissionais sobre a importância das informações estarem claras nos rótulos. Participe!

Aproveite a dica, bom trabalho e sucesso!







Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.