Que manchinha é essa? (Parte 2) - Dicas de beleza

Breaking

Dicas Ficando Bonita é um site para a mulher moderna. Aqui nós falamos sobre os mais diversos assuntos do mundo feminino.

Breaking News

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Que manchinha é essa? (Parte 2)




Conforme falamos em nosso post anterior, as manchas na pele são decorrentes de mudanças na pigmentação e podem aparecer devido a distintos fatores, tais como: exposição ao sol, genética, problemas no fígado, gravidez, antibióticos, entre outros. Elas podem apresentar-se na forma de pintas, sardas ou como manchas de envelhecimento. A seguir, entenda mais alguns tipos de manchas.


Por alimentos



O limão é rico em uma substância fotossensibilizante chamada Furocumarina, que em contato com a cútis é rapidamente absorvida. Com a exposição solar, ela provoca uma reação fotoquímica parecida com uma queimadura.

Algumas frutas cítricas, como a laranja e a tangerina, podem desencadear a fitofotomelanose, que nada mais é que uma manifestação química e alérgica. Ela se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras nas áreas afetadas. Caso um desses alimentos entre em contato com a sua pele, a melhor forma de prevenir a mancha é lavando o local e evitando a exposição ao sol o mais rápido possível. A queimadura pode ser mais leve, tornando a região escura após alguns dias, ou ser mais grave, ficando avermelhada ou mesmo deixando bolhas.


Tratamento:
Para esse caso, pode utilizar um creme clareador em cima da mancha que se formou como o Clareador de pele, que contém os ativos: 

  • Belides: clareador natural de alta eficácia que atua antes, durante e depois da formação da melanina na pele. Obtido da flor margarida (Bellis Perenis), Inibe a Endoletina-1, transcrição de tirosinase, formação da melanina e também inibe a transferência de melanina para os queratinócitos. 
  • Ácido ferúlico: poderoso antioxidante, capaz de inibir a formação de melanina, além de neutralizar os radicais livres gerados pelo sol, poluição ambiental, cigarros e estresse e Skin whitening complex: um fitocomplexo balanceado, que atua de forma sinérgica inibindo diferentes etapas do processo de pigmentação da pele. Sua atividade se deve não apenas ao mecanismo de síntese de melanina, mas também à capacidade de descolorir o pigmento que já está formado na pele. Esses ativos mencionados podem ser usados para qualquer fototipo de pele

Cicatrizes e lesões



Algumas pessoas podem ficar com a pele manchada após um machucado ou lesão na pele. É mais comum em fototipos mais altos, ou seja: pessoas de pele mais morena. Normalmente é difícil evita-las, mas o ideal para quem tem essa tendência é não expor tanto a área ao sol. 

Tratamento: No caso de machas pós –inflamatórias também pode tratar com o Clareador de Pele, e o uso de esfoliantes físicos também auxilia no tratamento, como o Peeling, que remove impurezas e células mortas, auxiliando no clareamento de manchas superficiais.




Em casos de hiperpigmentação pós inflamatória causada por acne, pode utilizar diariamente produtos que além de controlar a oleosidade, auxiliam na prevenção e clareamento dessas manchas.



Como o serun Acne, que contém a azeloglicina, um ativo derivado do ácido azelaico que possui propriedade seborreguladora. Tem como diferencial de evitar a formação de manchas oriundas das lesões acneicas, devido a sua ação inibidora da tirosinase, impedindo a formação da melanina.


Por atrito


A fricção da pele com a pele ou mesmo com tecidos, cera, lâminas para depilação ou de barbear, entre outros, podem resultar em manchas, principalmente em áreas como axilas, virilha, pernas e cotovelos. A melhor forma de melhorar o aspecto da pele é entender o que está causando o atrito e acabar com a fonte.

Tratamento: Se o motivo for a depilação, existem ativos cosméticos que podem amenizar o efeito, já no caso da virilha, o motivo pode ser muito bem o uso de calças jeans mais justas, que pode ser reduzido. Para esses casos temos o Depilare, que além de inibir o crescimento do pelo, contém TGP-2, um ativo anti-inflamatório e despigmentante que diminui a incidência de manchas decorrentes de processos inflamatórios.




O ativo mencionados podem ser usados para qualquer fototipo de pele. 


Alerta: Os tratamentos realizados com com ácidos devem ser feitos por profissionais especializados, principalmente se a pele for de fototipo alto, nesse caso deve-se usar um ácido seguro como o Mandeppel que contém Ácido mandélico: Por ser um dos AHA´S de maior peso molecular, age mais superficialmente sem provocar “frost” (branqueamento da pele), evitando que a pele negra fique com manchas brancas, o ácido mandélico tem ação queratolítica pela capacidade de reduzir a coesão entre os corneócitos, facilitando a descamação de células mortas, e atua como clareador por inibir a síntese de melanina. Promove renovação celular, deixando a pele com tom uniforme, melhorando a aparência geral. 


Em casos de fototipos baixos, pode ser usado tanto o Mandepeel (ácido mandélico), quanto produtos que contenham ácido glicólico como o Clear Peel: ácido com peso molecular mais baixo e por isso atua mais profundamente, diminui a espessura da camada córnea, promovendo a redução da coesão ou adesividade entre os corneócitos e suas camadas facilitando a descamação das células mortas, deixando a pele mais fina, com tom uniforme e macia.







Descubra o seu fototipo de pele:



(Classificação dos fototipos de pele proposta por Fitzpatrick)

Lembrando que é indispensável o uso de filtro solar, todos os dias, mesmo em dias frios e chuvosos. O uso do filtro é lei, outas maneiras de evitar manchas na pele é usando chapéus, bonés e sombrinhas.
Gostou do post de hoje?
Deixe o seu comentário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário